sábado, 22 de março de 2008

Paz, esperança e amor.


Amanhã é Páscoa, mais uma Páscoa do Senhor. Esse ano eu me perguntei muito o que essa data significava para mim... Todo ano eu paro e me pergunto como vai ser meu recomeço, o que vai ficar pra trás e o que eu preciso levar comigo nessa renovação, nessa vida nova. Esse ano, entretanto, eu parei para refletir sobre o que ela significa para os cristãos, de um modo geral. Qual o significado da Páscoa para aqueles que seguem a Cristo?

Páscoa vem da palavra Pessach, que em hebraico significa "passagem", não a passagem do mar Vermelho como é comum se pensar, mas a passagem do anjo da morte pelo Egito. De acordo com o capítulo 12 do Êxodo, Deus instruiu a Moisés que avisasse ao povo de Israel para que naquela noite, antes da última praga, fossem sacrificados cordeiros e seu sangue espalhado nos umbrais de cada casa israelita. Dessa forma o anjo de Deus saberia em quais casas não deveria entrar e em quais primogênitos não deveria tocar. Portanto foi através do sangue do cordeiro que os filhos de Israel foram libertos da morte e por conta da morte dos primogênitos no Egito foi que o faraó se convenceu do poder divino, permitindo assim o culto a Deus e a liberdade do povo de Israel. Cristo morreu, portanto, como o Cordeiro imolado pelos judeus; seu sangue é a marca da libertação da morte e do jugo do pecado. Mais ainda, através de sua ressurreição é que os filhos de Deus recebem a promessa de que ainda há esperança, que a morte não é o fim, mas que há ainda um Reino além do reino terreno.

Antes de morrer, Jesus teve uma longa conversa com seus discípulos. Nela, além de instituir os mandamentos fundamentais do cristianismo (amar a Deus sobre todas as coisas e amar ao próximo como a ti mesmo), Cristo procura confortar seus amigos, admoestá-los para que cuprissem o que era bom diante de Deus, deu conselhos e falou com sabedoria das coisas que estavam por vir, muitas das quais não foram entendidas pelos discípulos naquele momento.

"Como eu vos tenho amado, assim também vós deveis amar-vos uns aos outros. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros"(João 13, 34-35) O amor é o grande ensinamento de Jesus. Amar sem medidas, amar o outro, demonstrar esse amor, que vem de Deus e a Ele glorifica. Jesus amava assim; Ele sentava entre os pecadores e tinha compaixão desses, rogava ao Pai por eles; dava atenção às mulheres, aos doentes, às crianças, aos deficientes físicos, a todos que eram, de alguma forma, marginalizados na sociedade da época. Jesus viveu o amor desde seu nascimento até a sua ascenção aos Céus. E o que Ele nos pede não poderia ser mais claro: amem-se. Amem primeiro a vocês mesmo, que o primeiro amor é aquele que temos para com o nosso ser; depois deixem que esse amor transceda e atinja o seu próximo e tudo que te rodeia. Amor que significa respeito, compaixão, cuidado, paciência... "Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda, esse é que me ama. E aquele que me ama será amado por meu Pai, e eu o amarei e manifestar-me-ei a ele." (Jo 14, 21)

Antes de ser entregue, também, Jesus dá aos seus discípulos a certeza de que a sua morte era apenas uma passagem, e que depois dele haveria um Paráclito(defensor, protetor, mentor) Consolador, o Espírito Santo, que viria aos discípulos e ficaria eternamente entre eles(Jo 14,16-17). Jesus sabe que os seus amigos estão tristes, mesmo sem entender muito bem o que está se passando. Ele sabe que vão ficar ainda mais tristes depois da sua morte na cruz. Por isso Ele lhes diz: "Não se pertube o vosso coração. Crede em Deus, crede também em mim."(Jo 14,1), "Não vos deixareis órfãos. Voltarei a vós."(Jo 14,18), "Deixo-vos a paz, eu vos dou a minha paz. Não vo-la dou como o mundo a dá. Não se perturbe o vosso coração, nem se atemorize!"(Jo 14,27) A tristeza da morte deve dar lugar a alegria da vida nova. Nessa nova vida é que está a esperança daquele que crê. Não existem mais grilhões que nos prendem a esse mundo, Jesus quebrou os grilhões e libertou o povo, e tudo isso pelo Espírito de Amor, que é Deus. "Pai justo, o mundo não te conheceu, mas eu te conheci, e estes sabem que tu me enviaste. Manifestei-lhes o teu nome, e ainda hei de lho manifestar, para que o amor com que me amaste esteja neles, e eu neles."(Jo 17,25-26).

A quaresma acabou; acabou-se o tempo da tristeza pelo Cordeiro que foi imolado, por aquele que morreria pelos pecados do mundo. Amanhã é Páscoa, o dia da resurreição, o dia em que se faz cumprir as promessas de Jesus, o dia da grande alegria de vencer a barreira da morte. O dia da esperança, da paz e do amor. Que os cristãos não se esqueçam disso; que não percam a esperança, que vivam em paz e que se amem profundamente. É o que Cristo nos pede, em memória da sua Paixão.

Feliz Páscoa a todos.

4 comentários:

tiago.augusto disse...

o/
Feliz Páscoa pra nós e pro mundo todo! Maranata! =D

tá ótimo o blog! bjo!

Éverton Vidal disse...

Outro ótimo texto Lorena. Te passei um meme que estou curioso pra ler as respostas e também um selo-prêmio por "Perdoando Deus".

beijo.
Inté!

Adriano Caroso disse...

Acabei de deixar um comentário no "Café Com Creme" e voltei aqui para falar a mesma coisa: como pude chegar até este ponto da vida sem jamais ter lido um livro sequer de Clarice? Nunca é tarde para começar...

Adriano Caroso disse...

Era pra ter deixado o comentário no outro post. Fiquei extasiado com seu blog, por isso saí um pouco de órbita. Desculpe!