segunda-feira, 21 de julho de 2008

De volta

Depois de uma semana que mais pareceu um abrir e fechar de olhos, estou de volta à rotina de sempre: estágio, aula, aula, estágio. Quer dizer, as aulas ainda não começaram; mas o estágio vira quase que tempo integral nas férias, justamente para que eu não sinta falta das aulas[/ironia]. Se eu consegui descansar? É... um pouco. Não foi o suficiente, mas foi bom. E eu não posso ignorar o fato de que, por mais que tenham sido rápidas, essas férias foram produtivas!

A começar pelo episódio mais importante delas, o encontro bloguístico.

Não foi a primeira vez que me encontrei com algum amigo internauta, já tive vários encontros do tipo. Já tive inclusive um "orkontro", com uma boa parte do pessoal da comunidade dos Crans ano passado, e foi ótimo, não só pelo momento especial, mas porque encontrei pessoas maravilhosas mesmo. Posso dizer com toda certeza que nunca saí decepcionada desses encontros. Muitas pessoas pensam o contrário, mas pra mim a internet é o lugar onde a verdadeira personalidade de cada um é revelada. Talvez não em toda situação, mas quando se escreve em um blog ou participa de uma comunidade a sério, não é possível manter a pose e um personagem por muito tempo. Normalmente, se é quem se é. Protegidos por essa tela, nós nos damos asas e voamos longe! Por isso nunca tive receio do que iria encontrar pela frente quando ia a esses encontros meio "às escuras", quando na verdade eram sempre mais claros que muitos encontros de dia-a-dia que temos por aí.

Dessa vez, porém, eu não sabia o que esperar. Eu conhecia a Su a pouco tempo, nos comunicávamos basicamente pelos blogs e pelo orkut, nunca nem tínhamos conversado pelo msn. Mas eu não tinha o que perder, nem ela.E eu fui mais ou menos com esse pensamento, "se nos tornarmos amigas, ótimo; se não houver muita afinidade, tudo bem, ela ainda vai continuar sendo a escritora sensível e eu sua leitora". Depois de ligações, desencontros, atropelos, finalmente nos encontramos, na segunda-feira passada, em plena avenida principal de Porto Seguro. Um sorriso enorme não me deixou dúvidas "Vamos nos dar bem". Em plena segunda-feira, não tínhamos muito o que fazer. Ficamos eu, ela e minha irmã andando, andando e conversando, nos conhecendo melhor. Eu disse que queria que meu dia em Porto fosse de turista, mesmo sendo praticamente da terrinha, e agimos assim. Sentamos pra conversar e tomar um suco, comer uma besteira, e de repente estávamos rindo, contando histórias, conversando sobre a vida e sobre os blogs e sobre os amigos blogueiros (ou vocês acham que não fizeram parte das nossas conversas?). Era dia de trabalho, mas ela fez que não, decidiu ser a minha anfitriã na terra que conheço melhor que ela (será, Su?? Pelo menos conheço há mais tempo!). Enquanto ela resolvia algo de pendente no trabalho, eu e minha irmã subimos para o centro histórico, no nosso "dia de turistas", como se já não conhecêssemos aquilo como a palma da nossa mão (aliás, acho que acompanhamos as várias fases daquele lugar). Almoçamos juntas;
tomamos sorvete e perdemos a promoção por um dia; conversamos e rimos da vida, do sol quente, das nossas aventuras como turistas, do moço que teimava em vender "bijóx" numa loja de bijuterias, das histórias de família... E as despedidas e o gostinho de quero mais que ficou não deixaram dúvidas: amizade, e das grandes!

A Su tem um sorriso lindo e um coração mais lindo ainda!

Su, foi ótimo te conhecer, eu já te disse isso, quantas vezes hein?? Perdi as contas. =)
Não esqueça que nas próximas férias vamos nos encontrar de novo, e dessa vez vamos à praia, nada de calça jeans e tênis em Porto Seguro! =P

------

Além de encontrar a Suzanna, eu e minha irmã aproveitamos o dia em Porto também para caminhar pela cidade que conhecemos mas não conhecemos: vamos para lá todas as férias, mas nunca paramos para olhar a cidade realmente. Uma manhã ainda não foi suficiente para conseguir ver tudo que eu gostaria, mas a ida ao centro histórico teve seus momentos interessantes.


"Posso tirar uma foto com vocês?"
"Pode... 4 reais!"



Não foi comigo o diálogo, eu só assisti e dei boas risadas do "capitalismo indígena". A minha foto foi tirada na espontaneidade do momento: eles brincavam e conversavam, mal prestavam atenção em mim, que discreta tirei a foto sem flash. Não que eu não pagasse, caso eles tivessem pedido. Mas quatro reais é kayambá demais... Para eles, talvez seja indiferente. Mas não estão errados em cobrar pelas fotos, os gringos adoram ser fotografados ao lado dos "selvagens" ameríndios, e as crianças aproveitam para ganhar uns trocados, que eu espero que sirvam para que eles se empanturrem de doces e acarajé! =)


Igreja Matriz Nossa Senhora da Pena



Não está com a fachada muito bem conservada, tinha uma cerca em volta do gramado, por isso nós não chegamos mais perto pra tirar fotos do interior, que é muito bonito. Ela foi construída em 1730, e há até bem pouco tempo atrás era guardada por um freizinho baixinho, gorducho e muito simpático, apesar de caladão. Quando nós éramos crianças, brincávamos que o freizinho tinha vindo na esquadria de Cabral, porque era tão velhinho! Achávamos que ele nunca morreria... Mas parece que morreu, sim, não estava mais lá. Não sei quam cuida da igreja hoje, mas ela não é mais a mesma sem o freizinho, parece mais triste...




Encontramos um guia explicando a um grupo de turistas porque as casas na época da Colônia eram assim, grudadinhas umas nas outras. O "gaiato" disse que era por questão de segurança, que assim era mais difícil a vila ser tomada, sei lá mais quê. Mas ainda fico com a explicação que sempre me dei e que é a mais óbvia e, portanto, a mais lógica também: economia. Claro, naquela época era todo mundo muito pobre, então pra que desperdiçar parede né? Vamos construir tudo grudado que fica mais barato!




Vista da cidade histórica


O mar não estava dos mais bonitos nesse dia, mas olhar o mar é sempre bom, sempre me traz calma e uma sensação de estar em casa. Cheiro de mar é cheiro de lar, pelo menos pra mim. Dessa vez não pude entrar, só fiquei olhando, olhando... E agora são mais 5 meses sem me encontrar com ele, a não ser por alguma situação extraordinária. Então tive que aproveitar pelo menos a visão para matar a saudade e guardar um pouquinho dele dentro de mim.

------

E não acabou por aí. Aproveitei para passar todo o tempo possível com meus pais e meu cachorro, os amigos que não via há tempo, os tios emprestados, a casa nova... Aproveitei como pude as férias. Mas agora estou de volta, à casa e ao blog, e não vou sumir tão cedo. Senti saudades de vocês.

=)

14 comentários:

Leandro Neres disse...

:)

Alice disse...

Eu digo que já tive orkontro. É assim? kkkkkkkkk... E vc falou a verdade. Essa tela camufla muita coisa. Mas um dia a gente aparece e não dá pra se esconder. A gente é o que é. Seria bom encontrar o pessoal do Bilhetes, mas cada um mora num extremo. Quem sabe um dia?!

E sobre o texto que vc leu lá no Cosmic, fico grata pela paciência. Mas não tem segredo, Lorena. Li esse texto seu. Você escreveu, escreve poemas e criar uma história é só recorte como uma fotografia.

Bjs de uma amiga virtual e real. :)

Letícia ou Lê (Pode me chamar assim... eu adoro)

Amigao disse...

Sobre encontros na net: Eu nunca perdi a viagem..."já que to aqui mesmo"

Sobre a foto: Não sei quem é mais linda das duas.E nem sei qual o sorriso mais bonito. Vamos fazer uma enquete.

Sobre Porto Seguro: Duvido que alguem conheça melhor do que eu. São nove viagens até lá...rsrs " Eu conheço cada palma deste chão"

Sobre falar dos blogueiros: Aposto que a Su, ficou o tempo todo falando: "o amigão é lindo"

E só pra matar os outros leitores de inveja. Foi muito legal falar com voce e com a Suzana, no msn vocês ai em Porto Seguro e eu aqui em Sampa.
Lo, beijão e seja bem vinda de volta à matrix.

Lorena disse...

"Sobre Porto Seguro: Duvido que alguem conheça melhor do que eu."

São treze anos de Bahia aqui, Amigão. Bora apostar?? =P

"Aposto que a Su, ficou o tempo todo falando: "o amigão é lindo""
Hum... quase o tempo todo! hahaha! =P

E foi ótimo falar com vc também. Foi ótimo estar mais perto de vocês estando perto da Su, isso é verdade. =)

beijos!!

Agda Gabriel disse...

Acabei fazendo essa viagem junto com vc. Acredito que tenha sido um passeio maravilhoso e conhecer Susanna deve ter sido um presente e tanto. De volta ao blog, cheia de inspiração. Que bom pra nós! Um beijo.

Susanna Martins disse...

Nossa Loren, que texto viu?!!
Ficou perfeito, eu tô aqui tentando produzir alguma coisa e não consigo!! :(
MAs é dificil descrever, realmente foi um encontro e tanto, hein?!! Nos divertimos pra caramba, em plena segunda-feira... foi perfeito!!!

"Sobre Porto Seguro: Duvido que alguem conheça melhor do que eu."
Eu conheço bem, a Lorena que ficou pouco tempo e qndo o Amigão chegar, vamos passear bastante!!!

Peense no dia que todo mundo se encontrar?!! vai ser perfeitoo!!!

Beijos Ló e até a proxima, manda um beijão pra Amanda!!!

Leandro Neres disse...

Ontem nasceu meu priminho, João Gabriel =)

Du disse...

Cheiro de mar é cheiro de lar... Pra mim também Lorena!
Esse post foi uma verdadeira viagem, delicioso!

Não, eu ainda não voltei, só passei pra ler seu post e deixar um beijão. Assim que eu voltar, venho correndo te avisar.

Outro Beijão

Francine Esqueda disse...

Olá?! Que delicia de férias...
Quanta coisa boa!!! Estou passando por aqui de teimosa! Ontem passei por uma pequena cirurgia e deveria repousar total! Mas, não resisti: Que delicia receber pessoas tão bacana como vc na minha casinha! Adorei seu comentário...

Beijos e mais beijos...

Thais disse...

Eu também senti sua falta!!!!!

Que narrativa linda! Eu me senti lá em Porto Seguro! Minha ida a BH parece que mixou :/
Mas nem tou muuuito mal, tenho coisas e mais coisas pra fazer!! Saudade de papear!!

=**

Nati disse...

Oi Lorena!
Fiquei feliz com a sua visita, melhor dizendo, com o seu comentário.
Também já tinha vindo aqui várias vezes desde que conheci o seu blog através do Amigão.

Ah o Amigão... além de ser ótimo ainda nos permite conhecer um monte de gente boa.

Você tirou férias? Que maravilhoso! Meu estágio é regime de escravidão total. Imagino que Porto Seguro deva ser maravilhoso. Ainda não conheço a Bahia, mas assim que eu tirar uma folga do tronco e tiver dinheiro, course, está no meu roteiro de viagens.

Também vou te linkar e assim fica tudo em família =)

Um beijo,
Natália

Germano Xavier disse...

Bom ver você de volta, Lorena.

Adriano Caroso disse...

Lorena,

Esse seu post foi muito interessante pra mim por dois motivos básicos. Primeiro porque sempre tive vontade de conhecer pessoalmente alguns blogueiros que admiro e nunca tentei uma aproximação assim. Na verdade tentei uma vez quando fui a São Paulo em maio deste ano mas as duas pessoas com quem fiz contato estavam com problemas que não permitiram o encontro. Concordo quando vc fala que não se mantém um personagem por tanto tempo assim. Nem aqui, nem em nenhum outro lugar. O problema é que existe muita gente usando este espaço de forma indevida. Como em todo lugar, sempre existem os torpes, os doentes, e aqui não seria diferente. Vou pensar mais na possibilidade de armar alguns encontros assim. Tem um cara aqui de Salvador que eu adoraria conhecer e trocar idéias com ele. Sou muito fã das suas histórias.

O segundo motivo é que conheci Porto Seguro com três anos de idade quando morei numa cidade vizinha de lá chamada Belmonte. Mas foi só um dia de passeio que deixou lembranças muito diáfanas. Depois, já adulto, passei um mês lá, e conheci a cidade muito melhor do que muita gente que mora ou nasceu ali. Mas, esta cidade da qual vc fala, as praias, os pontos turísticos, a cultura, tudo isso continua sendo muito estranho pra mim. Se vc visitar a árvore do meu blog, em abril de 2007, publiquei uma série de capítulos intitulados A Ilha do Pirata. Aí eu conto esta experiência. Acho que vc vai gostar de ler.

Grande beijo

Adriano Caroso disse...

Ah! Esqueci de falar uma coisa. Se eu tivesse no momento com tempo para me dedicar ao blog como gosto, ía começar uma campanha com o nome: Exigimos assistir ao filme 'O Retorno de Vidal'! Cadê Éverton?