sexta-feira, 15 de fevereiro de 2008

Minhas boas-vindas a mim mesma.

Esse é o lugar onde, de hoje em diante, vão estar alguns dos meus "devaneios filosóficos" e minhas impressões sobre as coisas.

Eu sempre tive a vontade de ter um lugar onde pudesse expôr meus pensamentos, porque às vezes só pensar deixa a gente entalado demais. Às vezes têm-se que colocar as coisas pra fora pra não ter que engolir e ter uma indigestão de pensamentos. Mas falar simplesmente pode não ser uma boa idéia, porque as pessoas podem não querer ouvir... e as palavras vão soltas no vento, e ao invés de indigestão o que se tem é um desperdício de pensamentos danado, que por serem desperdiçados acabam não tendo a menor serventia pra ninguém. E pensamentos são coisas tão efêmeras que pensar tudo que se pensou uma vez, pela segunda vez, é quase que impossível!


Então para que não haja indigestão nem desperdício foi que eu resolvi criar um blog. É um lugar onde eu posso semear meus pensamentos e, talvez, ver alguns frutos. Pode ser que não dê fruto nenhum, que ninguém venha aqui ler, que não influencie a vida de ninguém. Mas, de qualquer forma, eu vou ter dado destino a eles, e plantados aqui os pensamentos não vão se perder. Eu gosto de escrever, também, então esse é mais um motivo pra criar esse lugar. Gosto de escrever sobre mim e sobre as coisas de um modo geral. Não sei como vou alimentar esse blog, com quais coisas vou me deparar daqui pra frente que me darão vontade de escrever. Eu não sou dessas pessoas que expôem abertamente o que pensam e sentem; mas tudo que eu puser aqui é derivado de pensamentos e sentimentos pessoais, íntimos e profundos. Vocês provavelmente não vão ler aqui coisas como "hoje eu estou muito mal por isso, isso e aquilo outro" ou "não imaginam o que aconteceu que me deixou tão feliz!". Eu não sou direta assim nem comig! A verdade é que não gosto de me expor nem para mim mesma... qualquer sentimento é pesado e avaliado por alguma coisa dentro de mim, que eu nem ouso nominar (como subconsciente ou consciência, ou o que seja), e só depois de toda a análise é que ele vem à tona e me surpreende, "ah, então é assim que é? é assim que eu sinto/penso?" E só então eu aceito o que quer que seja. Pois se é um processo tão complexo dentro de mim, como vou ser simplista com meus sentimentos/pensamentos fora de mim? Simplesmente não consigo. Portanto se minha "filosofia" não for muito compreensiva, se vocês se pegarem pensando "mas o que essa doida quer dizer com isso?", me perdoem e compreendam que nem dentro de mim as coisas são totalmente claras. (Acabei de ter um dejá vu! Acho isso tão interessante!)

Ah, nem sempre sou assim um pouco "hermética" com o que eu escrevo. Não tenho o menor estilo próprio e qualquer estilo literário me influencia. Se hoje passei o dia lendo as revistinhas da turma da Mônica posso escrever com um infantilidade absurda. Se, por outro lado, eu li Machado de Assis, todas as palavras difíceis do português formal podem vir à tona e vocês vão pensar que as coisas soam de uma falsidade ímpar, mas não julguem assim...é só falta de estilo próprio, mesmo.

Então tá bom. Por enquanto o blog vai ficar feio...Não tenho muito talento para banners, não sei trabalhar com html (ainda), mas vou pedir ajuda (principalmente para minha maninha: Bru, me socorre) e dar um jeito mais pessoal nisso aqui. Até a próxima. =)

3 comentários:

Bruna disse...

Oiiii maninha! :)
Ebaaaa, fiquei tão feliz que tu criou o blog! Bem recente, nem tinha visto na tua página!
Pode deixar que no que precisar, eu vou te ajudar e tudo vai ficar do jeitinho que você quiser que esteja!
Ahhh, não existe isso de não ter estilo próprio. Mesmo que seja a junção de mil coisas, esse é o seu estilo! E eu já fiquei aqui imaginando você escrevendo como o Machado de Assis mas trocando os "R's" pelos "L's" como o Cebolinha! hahahaha
Também acho que o blog vai ajudar muito nesse teu processo complexo de conclusão. É incrível, mas quando você escreve, a coisa vai fluindo de tal modo que depois você vai ler e dizer "nossa, nem eu sabia disso, mas escrevi!" hehehe
E assim são os desabafos, a gente pode até desabafar COM alguém, mas é pra gente mesmo.
Seja bem vinda e boa sorte com o blog! Quero vir aqui muitas vezes visitar-te!
Beeeeeijos! ;* Te adoro!!! Tô com saudadeeeees!

Thá disse...

Oiê =)

tava no blog do Vidal..
'Lorena, Lorena, serááá?'

é você mesmaaaaaaa! =D


... não li nada ainda, vim só dar beijo!

Alice disse...

Blog?? sempre tive curiosidade em saber pra que serve. Nos “meus achar”, achava que era um tipo de diário eletrônico. E por achar isso, achava essa idéia absurda e incoerente. Mas vc sabe que enquanto ficamos na área do "achar" continuamos a insistir num conceito que não nos satisfaz, porque no fundo sabemos que o nosso achar é apenas uma suposição e as suposições não são suficientes para nos convencer, certo?(eu pelo menos me obrigo a acreditar no que digo, enquanto não tenho certeza daquilo que estou dizendo. Mas pra isso eu preciso me obrigar e eu detesto me sentir obrigada, mesmo que seja por mim mesma). Bom...voltando ao blog, tb nunca quis matar a minha curiosidade, "bisbilhotando" um blog de alguém que não conheço(pra mim seria intromissão demais). Mas aí, eis que surge Lorena Uceli com um blog. Pronto, era a hora de descobrir que raios seria um blog e se o que eu achava era o que de fato seria um blog. Sem falar que ninguém melhor pra explicar algo que Lorena, afinal ela é uma futura-quase cientista, com vocação para o magistério(uma combinação perfeita para dar explicações sobre algo). Não errei na aposta. Dúvida esclarecida: Um blog, nada mais é que um Diário Eletrônico! “Eu quase nunca erro” (Esse é meu ego falando para meu super-ego. Eles vivem em eterna disputa). Bom, agora vou matar minha curiosidade sobre as idéias alheias e dar “pitaco” sobre elas (Só uma dúvida: existe possibilidade de ser expulso de um blog?? Posso falar o que quiser mesmo ??) brincadeirinha...:) Vida longa ao seu blog!