quarta-feira, 17 de setembro de 2008

The Fairest Lady

Eu poderia começar relembrando a história cinematográfica dela; poderia inclusive ter começado com sua foto mais famosa: tiara de brilhantes, coque alto, tubinho preto, jóias... Mas aquilo, aquele rosto e comportamento, aquilo não é mais que Holly Golightly, o papel mais famoso interpretado por ela no cinema. Não, não é elegância fútil o que eu vejo quando olho nos olhos dessa mulher. Não é assim que me lembro dela e não é assim que gosto de retratá-la. O ser humano dentro do figurino (sempre tão elegante) é algo maior do que uma estrela de cinema dos anos 60.


Conheci Audrey Hepburn através do cinema, é verdade. O primeiro musical que "roubou minha alma" foi My Fair Lady; coincidentemente, foi o primeiro filme com Audrey que assisti. A história de Pigmalião, contada e recontada tantas vezes no teatro, cinema e tv, só se tornou mais mágica ainda nesse filme graças aos astros principais, o inesquecível Rex Harrison como Professor Higgins, e Audrey como a vendedora de flores Eliza Doolittle. Aliás, Elisa será o nome da minha futura filhinha e eu espero que ela tenha nos olhos o que eu vejo nos olhos de Audrey: ternura, acima de tudo ternura, e amor à vida.

"The best thing to hold on to in life is each other." (Audrey Hepburn)

O lado que muitos não conhecem:
Na Somália em 1992.

Em Bangladesh em 1989.

Na Etiópia em 1988.

Na Etiópia em 1988.

-------
Não importa quantos anos passem, não importa que as fotos dela estampadas em revistas, salões, bares, outdoors sejam glamourosas e símbolo de elegância eterna. Não roubo dela o direito ao título de mulher mais elegante de todos os tempos, ela merece. Mas merece ainda mais ser lembrada por seu enorme coração e pelas boas obras que realizou nos seus últimos anos de vida. Audrey morreu em 1993 de câncer no intestino. E se hoje muitos adultos na África e América Latina conhecem o rosto desa mulher, tlavez não seja por seu eterno papel como bonequinha de luxo; mas por sua luta ao lado do povo sofrido; por um abraço apertado num momento de tristeza, por palavras generosas, por momentos de atenção e carinho e por associar sua feição à esperança de um futuro. Isso vale mais do que todos os prêmios que o cinema pode oferecer.
----

Audrey Hepburn foi embaixatriz da Unicef de 1987 a 1993.

Fonte das fotos: http://www.ahepburn.com/

9 comentários:

Leandro Neres disse...

Vc vai já vai ser mamãe?! O.o
=p

Gostei de conhecer Audrey Hepburn por meio do teu avatar... rsrsrs
E mais ainda estar lendo, vendo imagens dela aqui e pela maneira apaixonada como fala dela... Revela muito de si tbm, legal isso...

Abraços, Loren Hepburn, como diria Carol huahuauhaa
Bjs
Leandro

Su disse...

Ela sim soube fazer a diferença!! O mundo precisa de pessoas assim, de histórias bonitas de corações verdadeiros.
Adorei ver a história da Audrey aqui, muiiiiiito boooooooooom meeeesmo!!
BEiiiijooooos!!!

tiago.augusto disse...

Linda Audrey! ^^

bj.
o.

Du disse...

Um exemplo de ser humano...além de linda!!!

Rosi disse...

Lorena!!!!
Eu acabo de escrever o texto, ou melhor, adaptei o seu texto, sorry.
um beijo

Éverton Vidal disse...

Uia! (cansado e sobrecarregado =P).

Acabo de conhecer uma heroína.

Valeua dica Lorena.

Bj. Inté!

Lyra disse...

Lamentavelmente não me tem sido possível visitar este blog com tanta assiduidade quanta ele merece e que eu gostaria.
Fica, no entanto, a promessa de um regresso em breve para uma leitura pormenorizada.

Até lá ficam os desejos de tudo de bom e um excelente fim de semana.
Beijinhos e até breve.

;O)

P. S. - Nunca me esqueço de ti!

Francine Esqueda disse...

Olá querida!
Até que enfim... Depois da semana agitada estou de volta à internet. Senti falta daqui! Adorei este post... Vc sempre sensível. Nos surpreendendo como uma "bonequinha de luxo"... Tudo emocionante!
Bom fim de semana.
Abraços

Amigao disse...

Nunca soube muita coisa dessa mulher, sabia pouco e pelo pouco ja admirava muito.
E o nome Audrey Hepburn, é tão lindo e tem um som tão puro né?

Desculpe a demora em aparecer por aqui.

Beijão gata!