domingo, 21 de setembro de 2008

On the Road

Que vontade de girar e sair correndo...

Pegar uma estrada e só parar muito longe. Não quero fugir de nada, só queria encontrar alguma coisa que não consigo quando fico muito tempo parada. Gosto do cheiro da estrada e de sentir o sol nos olhos enquanto contemplo o horizonte. E mesmo quando há montanhas o suficiente para não se ver o horizonte, me contento em olhar o reflexo do sol nelas e as formas difusas que isso produz. Gosto tanto de olhar para a paisagem e reparar: um pássaro fazendo ninho, uma flor resistente à poeira, um cupinzeiro lá no meio do campo, agricultores trabalhando... E quando entro em uma cidade, grande ou vilarejo, olhar o povo nos olhos e perceber o que é viver ali que é tão distante/diferente de onde eu moro. Olhar crianças e animais brincando enquanto mulheres conversam penduradas nas janelas; ou pender a cabeça e tentar achar o extremo de um prédio que não parece ter extremo enquanto pessoas passam apressadas para ir não-sei-eu-onde. Gosto de olhar o mar enquanto o carro corre, de sentir o cheiro da maresia enquanto não paro pra molhar os pés; ou parar e molhar os pés, como uma benção pra continuar a viagem. Me comovo com os que ficam à beira das estradas porque não têm para onde ir; coloco-os no meu carro imaginário e levo todos eles comigo para o meu destino incerto. Gosto de parar e olhar; e sentir o movimento que vem de fora para dentro até que o de dentro não se contém e precisa partir mais uma vez.


Eu sou assim, rotação e translação, de fora para dentro, infinitamente.
-------

Foto: deviantART


18 comentários:

Agda Gabriel disse...

Lorena, primeiro, obrigada pelo carinho que recebi de vc hj. Obrigada muito! Voce é uma alma linda de se ter por perto. Esse texto mostra como vc é uma pessoa comtemplativa, observadora, profunda e ligada as coisas mais simples, contudo cheias de um significado todo especial que só alguns conseguem ver, pq olham com os olhos simples da alma antiga e sábia. Eu amei muito esse trecho:
"Gosto de olhar o mar enquanto o carro corre, de sentir o cheiro da maresia enquanto não paro pra molhar os pés; ou parar e molhar os pés, como uma benção pra continuar a viagem. Me comovo com os que ficam à beira das estradas porque não têm para onde ir; coloco-os no meu carro imaginário e levo todos eles comigo para o meu destino incerto."

Isso é de uma beleza e de uma expressividade imensa. Por um momento eu te vi guiando um conversível a beira mar, com o vento nos cabelos, vendo e absorvendo toda a beleza do momento... Lindo texto.
Beijos querida Lorena.

Su disse...

Uauu, lindo demais!!
Eu tbm adoro pegar a estrada e senti o cheirinho da liberdade, nas novas aventuras, das amizades.... de um tudo! Olhar como a vegetação varia de lugar para lugar, os pássaros, o cheiro... tudo mesmo!! É contagiante!!
Beijooooooooooooooooooos

Leandro Neres disse...

...

Amigao disse...

Estava lendo o post e pensando: isto ai sou eu.
Pois é, penso deste jeito, gosto deste jeito e sei exatamente o que você sente.
Na imagem, olha só o que vejo: Um all star!!!!

Da hora este post.Só faltou a musica: Vamos fugir pra outro lugar baby!

Beijao do amigão!

Xavier disse...

Sim.

Du disse...

Eu sou assim, rotação e translação, de fora para dentro, infinitamente.[2]

Lindo desfecho para um texto perfeito, minha querida Lô!
Já falei que adoro te ler?
Pois é...

Beijos de boa semana pra ti!

disse...

"Me comovo com os que ficam à beira das estradas porque não têm para onde ir; coloco-os no meu carro imaginário e levo todos eles comigo para o meu destino incerto."

Lindo demais minha fofinha, mostra o quanto de você é bom.
Continue sempre assim - rotação e translação, de fora para dentro, infinitamente.

Que Deus te abençoe e te de uma semana cheia de bênçãos e vitórias!

Vovó Ro!

Éverton Vidal disse...

E depois ela diz que nao escreve poesia...

Esse texto me contagiou... Eita vontade de me mandar...

Lorena bj e boa semana procê!!!
Inté!

Leandro Neres disse...

E depois ela diz que nao escreve poesia...[1.234.238.293.830]

Voltei pra reler este post e ouvir esta canção, minha nossa, você descreveu o que há de melhor em qualquer viagem, muito bom, você é uma poetisa em prosa, que seja assim :)
Bjos!
Leandro

Bruno Vox disse...

Lindo, lindo...

Camila disse...

Poxa, você conseguiu me fazer viajar com você e sentir cada detalhe por você sentido!

Parabéns, moça!
Maravilha de texto!

Abraços!

Lorena disse...

Puxa, visitas inesperadas, obrigada! =)

E obrigada a todo mundo que comentou... É bom ler que viajaram comigo, eu também viajei enquanto escrevia, porque estou com saudades mesmo de pôr o pé na estrada. É uma das coisas que mais gosto de fazer na vida!

beijocas. =*

Péricles Carvalho disse...

isso me lembra Jack Kerouac com seu lendário livro On the road! a estrada tb me fadcina, sempre está nos meus textos. Acredito que a estrada é uma metáfora brilhante pra propria vida...

Passar pelas pessoas, saber q pode não vâ-las mais, conhecer cidades e lugares diferentes, é tudo muito profundo de significados.

o Kerouac q eu citei,partiu na primeira metade do seculo XX em busca de sí proprio, em busca d algo q ele nao conseguia encontraronde estava - a verdade é q todos nós algum dia na vida precisamos da estrada, do por-do-sol no horizonte...

trecho d On the road:

- Sal, nós temos que ir, e não parar mais até chegarmos lá
- E para onde estamos indo?
- Não sei, mas temos que ir.


ps: mandou bem cm eva cassidy ;)

Jhoy disse...

Ah, Loli...
E eu cheguei a esquecer que é terça-feira de correria e viajei com você... rss

Lindo!

Francine Esqueda disse...

Lorena...
Quanta poesia e sensibilidade nessas suas vontades... E que imagem linda e inspiradora! Por estas e outras que eu a-do-ro vir aqui!
Obrigadão pela visita!
Um super beijo e bom resto de semana!

Urbano Leonel Sant' Anna disse...

Oi, Amélie!

Tem horas em que não há nada que se compare a uma estrada aberta pra gente seguir sem destino certo, não é mesmo? Parar... somente se for para observar e aprender. Tentar perceber o sentir do povo do lugar, sempre tão diferente do jeito da gente sentir em um lugar ao qual a gente pertence. Recarrega as baterias, né?

Adorei!

Beijão!

Fabiana disse...

=) Sou sua fã!

Adriano Caroso disse...

Para me sentir agradecido, mesmo depois de ter lido o seu post seguinte, vou comentar também. Não há nada nessa vida como por o pé na estrada. Neste momento eu estou precisando tanto disso....
Beijos!