quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Eu Quero


Sabe quando você quer muito escrever alguma coisa, e essa coisa já até te visitou, andou nos seus pensamentos, caminhou assim nas voltas do seu cérebro e quase virou palavra... Só que o quase não deixou, o tempo não deixou, essas coisas da vida e dia-a-dia e esse calor miserável (calor dá uma moleza na gente), tudo fez com que a palavra andasse de ré e não saísse. Eu quero falar e a palavra não sai, quero escrever e os dedos enrugam aqui no teclado, quero me perder em leituras mas não essas que eu tenho que fazer por obrigação, não essas... Quero me perder em ler o que mais gosto, quero ler as palavras amigas e que elas me leiam. E ainda não posso e não consigo.

Perdoem minha ausência, mas a vida do lado de fora do meu mundo virtual também me chama e exige, e eu tenho que alimentá-la com um pouco do meu tempo, ou mais do que gostaria. Mas não esqueço as palavras, sinto falta, sinto mesmo, eu sinto.

Imagem: deviantArt


12 comentários:

Su disse...

Eu sei bem o que é isso, e foi vc mesma que me falou que elas saem naturalmente... e olha que beleza de passeio que vc fez com as palavraas. Lindo deeemais!!

Caalor da uma moleza danada meesmo, aff.. nem me fale!! E respire e muita calma, hein?!! Nada de sumir, tá?!!!

Beijooos...
te adoooro!!

Luca disse...

ah, se sei...

todos nós sabemos, na verdade!


beijos, loren! e boa sorte na tua saga!

Letícia disse...

Lorena,

Eu digo que, do pouco que sei, você assim como eu ou qualquer um que sinta necessidade de escrever, deve - não por obrigação, mas manter o alvo em si mesmo. Escreve pra você, sem pensar no que irão dizer, sem se perder nas paisagens. Sei que é difícil. Eu mesma faço esse exercício. Às vezes falo tudo que quero e ninguém entende. Mas eu entendo. São os melhores textos. E esse aí que vc escreveu, saiu como você queria. A palavra ficou dentro do texto. Mesmo sem ser dita, ela existe.

Bjs.

E não tem jeito. Não consigo vizualizar sua caixinha de recado. Deve ser alguma configuração aqui no firefox. Mas deixo beijos e abraços de carinho.

Leandro Neres disse...

Lo, você escreveu e disse... E tem verdades neste texto... E pode escrever arroz com feijão que pra mim vai ser sempre poesia... :)
Bjos!
^^
Leandro

Adriano Caroso disse...

Lorena, faço minhas as palavras de Leandro. Todas as palavras que você escreve são música para os ouvidos. Eu também tenho andado afastado mas nunca esqueço de você. Volta logo amiga.
Tem um presente pra vc no meu blog
Beijos

Du disse...

E eu sinto saudades, mas por outro lado é tão bom chegar aqui e ler o que você escreve, mesmo quando diz que não sabe o que escrever, é lindo!
Não tem jeito, você tem a alma na ponta dos dedos, minha querida!

Beijão, fica na paz!

disse...

Saudades de ti também minha criança!
Todas vocês aqui desse mundo virtual são crianças para mim. Crianças tão cheias de responsabilidades e afazeres que lhes tomam todo tempo. Mas esse é o tempo de que vcs vivem no hoje, pois no amanhã será esse tempo como o meu sempre pronto para tudo.
Adoro ler tudo o que escrevem são para mim grandes lições.
Cada uma tem jeitinho próprio que me toca a alma e enche meu coração, e faz os meus dias mais iluminados.
Beijos minha criança e tenha um FDS com muita preguiça, esse calor também tá me matando e ainda por cima tem a bençoada menopausa, essa então nem quero comentar é chato demais.
Que Deus te abençoe!

Amigao disse...

Voce escreve dizendo que não sabe o que escrever.E a gente fica com sensação de que você escreveu tudo que a gente precisava ler.

Um beijão e um belo final de semana.

Camila disse...

Ow, Lores... Olha aí! Sem saber o quê escrever, você escreveu um texto lindo e cheio de sentimentos! Que bom que você postou!!!

E todos temos uma fase mais corrida na vida "real", nem se preocupe que nós entendemos você esperamos por você sempre, tá?

Se a gente fica com saudade? Claro! Mas aí você volta escrevendo assim, com esse jeitinho só seu e já nos basta (ou pelo menos nos consola).

Beijos, florzinha!

Layana. disse...

Sei, isso sempre acontece comigo.
adorei seu blog. Parabéns. ;*

Francine Esqueda disse...

Amiga!!!
Eu tbm quero ler muito mais... buscar, conhecer... e reconheço e adoro o que vc escreve!
Apareça quando puder!
Tenha um excelente fds!
Beijos

Péricles Carvalho disse...

as idéias brotam na cabeça, fervilham, se misturam cm o calor - apareem nos lugares mais estranhos, no bus, na faculdade...

a verdade é que as vezes nao dá pra captar todo aquele fluxo, aquela idéia que jorra...


um abraço pra vc

ótima descriçao de algo que me atormenta constantemente!