quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009


Todo mundo que passe por aqui com uma frequência mesmo moderada sabe que eu sou bióloga
(agora de papel passado e tudo) e que amo minha "carreira" e que amo o que eu faço. E, pior, que sou daquelas biólogas "chatas", preocupadas até com a embalagem de buballoo que a criancinha do vizinho joga na rua tanto quanto a situação do mico leão dourado ameaçado de extinção. Ou seja, praticamente um caso perdido de biologista-nata. O que, na verdade, não é uma verdade. Porque eu não sabia que queria ser bióloga até realmente sê-lo. Aliás, eu estava convencida que queria ser fisioterapeuta, logo depois de desconvencer-me de ser psicóloga (e eu já fui convencida que seria paleontóloga, jornalista, turismóloga... Ou seja, um ser volúvel, sou eu). Fiz vestibular pra biologia "por fazer", como se diz, fiz porque gostava da idéia de morar com duas amigas minhas numa cidade universitária, toda aquela idéia romântica de universidade que vemos nos filmes hollywoodianos. Minha mãe fez minha inscrição no vestibular de Viçosa, escolheu biologia porque, segundo ela, era a carreira mais parecida comigo, até mais do que fisioterapia. Pra vocês verem como coração de mãe não se engana... E eu até passei no vestibular pra fisioterapia, mas resolvi dar uma chance pra "tal" da Biologia. E fui gostanto, gostando e ficando, ficando... Mas precisou um senhor de barbas longas e quase careca entrar na minha vida pra eu entender que ser bióloga era muito mais do que laboratório, microscópio, bicho e planta; precisou esse senhor cruzar meu caminho para eu entender que ser biólogo é abrir os olhos e o seu mundo para algo completamente novo. E o tal senhor nasceu há exatamente 200 anos atrás.


Theodozius Dobzhanski, um biólogo evolucionista ucraniano, disse uma vez que"nada faz sentido em biologia exceto à luz da evolução". Confesso que as aulas de Evolução, em si, não foram a coisa mais interessante dos meus anos na universidade; mas a matéria é, com certeza, a mais fascinante de todo o curso. Não vou me alongar na teoria, não vou fazer defesa (até porque já fiz e cansa), mesmo que meu coração militante por natureza me peça pra fazer um discurso, vou ficar quietinha aqui. Ainda que esse ano se comemore o aniversário da teoria que revolucionou todo o mundo das ciências naturais e, por consequência, todo o pensamento a respeito da vida (e que causou e continua causando uma polêmica esquisita, depois de tanto tempo), não é da teoria em si que quero falar, mas do seu pai: Charles Darwin. Sim, esse aí foi o senhor que mudou minha vida para sempre. Graças a ele eu hoje sei que sou bióloga por vocação, por mérito e por dedicação. Porque tudo que aprendi graças a ele me fez enxergar a minha vida, ou melhor, a VIDA de um modo completamente diferente. Tudo que ele e os que vieram depois dele me ensinaram me fez perceber a complexidade de tudo que existe e que compõe o mundo em que nós vivemos. E graças a esse senhor problemático foi que eu percebi que não queria, nunca, não ser bióloga; ou melhor, hoje eu sei que não trocaria meu atual eu por nenhum outro que poderia vir a ser, se não tivesse feito as escolhas que eu fiz. Porque o meu mundo hoje é muito mais bonito, mais complexo, mais colorido e humano, POR CAUSA da biologia.

É como minha amiga Mari sempre diz: "você pode sair da biologia, mas a biologia nunca sai de você." A complexidade da vida é algo bonito demais para se abrir mão de enxergar, e uma vez que você percebe isso, nada é mais como antes. E se Darwin foi o primeiro a perceber todo o mecanismo e fez questão de tentar nos mostrar (ainda que alguns prefiram não ver), eu tenho mais é que agradecê-lo, sempre.

=)

-------

Gente, perdoem se estou aparecendo pouco. Mas comecei a trabalhar essa semana e tenho tido menos tempo até para pensar no que escrever. Acho que depois que me acostumar com meu novo ritmo as coisas vão ficar masi fáceis.

15 comentários:

Monday disse...

Oi, Lori ... minha filha vai prestar pra Biologia, no final do ano ...

eu estou dando todo o apoio, já que isso parece ser o que ela realmente quer ... pena que alguns pais ainda achem que só as faculdades tradicionais servem para os seus filhos ...

o que eu quero é que ela seja feliz no caminho que escolher ... e toda vez que vejo uma bióloga, eu conto pra ela ficar mais entusiasmada ainda ...

Letícia disse...

Minha nossa. A primeira vez que ouvi falar desse Charles foi numa aula de história. O professor era comunista e falou de evolução e flores. Fiquei maluca e nunca mais voltei ao normal. ¬¬

Lori,

Seja por ele ou por acreditar no que faz, vc está no caminho certo. Você demonstra certeza no que diz e faz. E isso é o que importa.

E eu fui estudar Letras porque li Um Bonde Chamado Desejo. Aí fui lá ver do que se tratava a tal da Literatura. =)

Bjs, Lori.

Leandro Neres disse...

Quero um post da teoria do careca barbudo e quero fazer Biologia hehehe!

bjos!

Maíra disse...

Eu só vi biologia no colégio, acho que no 2º ano científico, e eu adoraba Genética. O resto da biologia para mim era que nem grego. Matémática, Física... também. Então, segui Direito.

Lori, você está certa, temos que seguir o que gostamos e defender com unhas e dentes! Fazer o que gostamos é demasiadamente prazeroso!

Beijocas, boa noite!

Lívia Brito disse...

Antes de fazer meu primeiro vestibular eu queria muito jornalismo, mas conheci a Genética nas aulas de Biologia e me encantei pelo professor, mudei de opinião e quis muito fazer Biologia - para então fazer uma especialização em Genética.

Disseram-me que eu ia acabar sendo uma professorinha frustrada, tanto incomodaram que parti para o jornalismo, não passei. No ano seguinte, depois de um segundo vestibular para Direito (por suplício de meu pai), não passei. Acabei entrando numa faculdade particular para Administração. E não tenho a menor vergonha de falar que me arrependo depois de um semestre formada! Coisas da vida.

E quanto a este Senhor, ele me fascina muito e o tempo todo.

Sucesso! Beijos.

Fabiana Farias disse...

A vida para mim ainda não faz muito sentido.
Eu quero tanto me encontrar. Assim, como você, já mudei de ideia incontáveis vezes.
Seja muito feliz no seu lindo ofício!!
bjs

tiago.augusto disse...

Happy Birthday, Charlie!

tava até pensando q vc ia escrever alguma coisa... e olha só, entrei e pimba! olha ele aí! XD

bem, reforço o coro: o meu mundo hoje é muito mais bonito, mais complexo, mais colorido e humano, POR CAUSA da biologia! \o/

(ah, colocaram um banner na Bio com a foto dele e a frase do Dobzhanski!)

beijo.

Luana disse...

Amor e ódio. São as melhores relações. Hehehe

É bem intrigante quando a nossa vocação aparece bem no caminho de tudo, como se aquilo fosse sempre certo eee maktub!

A minha história foi um pouco parecida com a tua. Decidi cursar jornalismo, pq o meu irmão que eu tanto amava disse que eu tinha tato jornalístico; e isso eu tinha 15 anos. Passei todo o meu ensino médio pensando como seria esse tato e vendo o que era o jornalismo. Docemente, descobri que o verdadeiro jornalismo não é aquele que aparece na TV, com Fátima Bernardes e William Bonner. O jornalismo de verdade é singular e complexamente social.

Descobri não por quaisquer teóricos ou jornalistas já profissionais. Descobri por mim mesma, tendo o tato jornalístico de OBSERVAR.

Hoje sou feliz em ter me tornado jornalista e sei que posso contribuir bastante para o meu meio social, bem à luz da evolução.

Agora, mais tranquila, vou partir para Letras. Ai, ceus.

Parabens, viu, Lore! O maior anseio do profissional é gostar daquilo com que ele trabalha e vc ja começou mto bem.

Bjooo

Amigao disse...

Você sabe né? Apesar de não seguir nenhum dogma ou conceito ou seja lá o que for, eu sou criacionista.Eu sou um dos que preferem não ver...rsrsrsrs.
Mas verdade seja dita, eu não conheço nada do Darwin, por isso não meto em discussões.

Eu sempre fui vagabundo nos estudos e a Publicidade foi a faculdade que mais combinou comigo.Sou publicitário de papel passado, mas nem sei mesmo o que fiz na facu.Ah, também fiz letras mas até hoje não sei usar as virgulas.

Loren, beijão pra você!

DrummerChick disse...

Você sabe né? Apesar de não seguir nenhum dogma ou conceito ou seja lá o que for, eu sou criacionista.Eu sou um dos que preferem não ver...rsrsrsrs. [2]

Muita ousadia essa nossa, né, Amigão? Kkkkk! Mas não vejo as duas correntes tão diametrais, como se prega. Creio nas leis naturais (como a gravidade) como algo previamente concebido para um dado fim. E as forças evolutivas se encaixam nisso. Pra mim. Loucura, né?

TRABALHAAAANDO! É emprego novo ou é pq tu tava de férias?

E Amigão, tu é meu colega de formação?! Que lekal!

Lorena disse...

Carinhas, não tenham medo da Evolução, como tantos outros criacionistas tem. Ela não é o bicho-papão e nem quer matar Deus. Ela só explica como as coisas funcionam, só isso... Viu? É como a teoria da gravidade, a teoria da relatividade, a teoria atômica... Até onde eu sei, nem Newton, nem Einstein, nem Bohr, rasgaram a Bíblia e pregaram o anti-cristo, e mesmo tendo contradito as escrituras diversas vezes, nunca são lembrados como "inimigos". Só o coitado do Darwin é julgado com tanta severidade pelo povo.

Um dia eu falo da teoria. Mas sou apaixonada, e como toda pessoa passional sou dada a discussões acaloradas e reações fulminantes de ciúmes e super-proteção. Tenho que me pegar num dia bom. Porque, no final, queria que todo mundo recebesse a explicação de coração aberto e sem medo de matar sua própria fé, que isso é uma balela pra vender livro (tanto de um lado, quanto do outro) e fazer a fama de quem prega contra ou a favor. Afinal, sou crente tb, assim como uma grande parcela da minha turma que acabou de formar em Biologia. E não há sequer um biólogo, pelo menos que eu conheça, que não concorde que a Evolução deixa toda a Criação muito mais bonita. Crentes ou não crentes. =)

beijos.

tiago.augusto disse...

"A Evolução deixa toda a Criação muito mais bonita."

era a frase q eu procurava! XD

R.Vinicius disse...

Lorena e Biologia podem ser um casamento certo e apaixonante entre ambas as partes. Moldando tantos os caminhos e de ambos. Eu no meu caso, sou escritor. Abraço,

R.Vinicius

Éverton Vidal disse...

Uia!

"A Evolução deixa toda a Criação muito mais bonita."[3]

E é muito legal ver a forma como vc fala sobre Biologia e coisas relacionadas a ela. Essa paixão pelo que estuda e faz é contagiante.


Tem uma Igreja Anglicana que tem imagens de 99 santos ao redor do interior do templo. Gente de todas as tribos, povos e raças, inclusive muitos santos (claro).Entre eles está Charles Darwin, ao redor de Gandhi, São Francisco de Assis, e etc... está o velho barbudo pai do evolucionismo...

Achei uma boa isso. Porque ele realmente abriu portas pra que a gente enxergasse a criação como quem ministra um sacramento.

Vale a pena ser admirado.

Um bj.
Inté!

Natália disse...

Eu acho a teoria de Darwin fascinante e mais fascinante ainda foi a visão absolutamente adiante de seu tempo que ele, mesmo sabendo que todos o consideravam completamente insano por pensar aquilo (como muitos ainda o consideram).
Eu admiro muitos pessoas que têm a coragem de defender seus pontos de vista independentemente do que pensem as outras pessoas.

Quanto à escolha profissional, eu nunca tive muita dúvida de que queria jornalismo. E se alguma dúvida sobre o Direito ainda persistia, ela sumiu na minha breve, porém esclarecedora, experiência com o curso.

Eu estou bem feliz com a minha escolha e pelo qe vejo você também está feliz demais com a sua. Isso é muito bom!

Um beijo