quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Dias atrás eu estava passeando pelo mundo dos blogs amigos meus e, como sempre, fui dar uma olhadinha na coluna do Reinaldo Lopes, no site da Globo.com. Ele é um jornalista muito sério e dedicado, que trata na sua coluna de um assunto que me fascina ao extremo: a evolução orgânica, ou evolução dos seres vivos. Quem me conhece sabe que sou apaixonada pelo que eu faço, sou apaixonada por biologia, e uma das minhas disciplinas favoritas (senão A favorita) é Evolução. Não existe como você passar por um curso de Ciências Biológicas e não ficar maravilhado com o mundo em que você vive, à luz da Evolução. Eu compartilho essa experiência com todos os meus colegas de curso, que verdadeiramente mudaram sua forma de encarar a vida, os seres vivos, o planeta, depois de cursar a disciplina (claro que nós somos todos, ou quase todos, apaixonados por biologia e isso pode explicar essa paixão, não quer dizer que qualquer um ficaria besta de entender o parentesco evolutivo entre uma minhoca e um caramujo). Mas voltando à coluna do Reinaldo, estive lá essa semana e me deparei com mais um post fantástico dele: as 10 perguntas que os criacionistas mais freqüentemente fazem, sobre evolução. O legal do blog do Reinaldo é que ele escreve de forma bastante fácil, didática mesmo, não tem como não compreender o que ele quer dizer. E esse post, então, eu achei ótimo, porque explicou muito do que a maioria dos leigos tem dúvida. Achei que depois dele ninguém mais chegaria aos seus comentários com dúvidas se o homem foi macaco, se macaco já foi homem, se um dia todos os homens vão ser macacos ou vice-versa. Infelizmente, eu estava enganada (ah, eu e minha fé na capacidade humana, onde eu vou parar?)

O que eu aprendi, ou mais uma vez percebi, é que quando se tem uma “verdade absoluta” na cabeça, não existe abertura nenhuma para um novo conhecimento. O que eu vi na página de recados, foi uma verdadeira enxurrada de comentários maldosos ao dono da coluna por sua “heresia” em comentar coisas absurdas como a “teoria” da evolução. A sensação que eu tive, ao ler os comentários, foi que ninguém leu o texto. Mas eu sei que eles leram, sim. Só que contra fundamentalistas não existe argumento, não existe alternativas, não existe nada que não seja a opinião deles. Eu juro que eu fico P* da vida ao ler certos comentários de pessoas que eu sei que têm capacidade de entender o que está sendo exposto, e só não fazem por que estão acostumadas a deixar os outros pensarem por elas. E isso é uma das coisas que me deixa mais triste nesse país, pessoas que esquecem que também têm capacidade argumentativa, que também tem capacidade de raciocínio, indo na onda de “pastores” que acham que têm a verdade absoluta nas mãos, são os donos da verdade; se acham os donos da Verdade, sendo que a Verdade é uma só e se basta por si, ninguém precisa tentar segurá-la nas mãos. O texto passado falava em engarrafar, mas algumas pessoas não se contentam apenas em engarrafar a Verdade: muitas rotulam, qualificam, escrevem uma bula de causa e efeito, e vendem a “verdade” por aí como se fosse idéia delas. Enfim, já estou saindo do foco, deixa voltar ao raciocínio...

Eu não quero dizer aqui que todas as pessoas devem “acreditar” na teoria da evolução orgânica, como se ela fosse um dogma de fé, porque ela não é e não tem pretensão nenhuma de ser. Muita gente acha que evolucionistas são inimigos da fé.... Evolucionistas sérios mesmo nunca tiveram essa pretensão. Existem sim, pessoas que se valem da ciência pra desmerecer os que têm fé, e esses não merecem o mínimo do meu respeito: são tão fundamentalistas quanto os outros. Não enxergam a sua pequenez e na maioria das vezes não sabem o que falam. Também se acham os donos da Verdade, mesmo quando dizem que ela não existe. Mas não é desse povo que partem as descobertas e postulados científicos; Darwin não debochou de Deus, nem Wallace, nem Watson, nem Crick, nem Einstein, nem Mayr, nem Gould... Nenhum cientista sério entrou no mérito da fé, porque eles sabem que ela não é “material estudável”. Nenhum deles tentou desvendar Deus; mas todos trabalharam com afinco para tentar entender o mundo que os cercava e os seus mistérios. Acho que não há nada de herético nisso, pelo contrário: ao se perceber as grandezas e as maravilhas do mundo e dos seres, você acaba vendo uma marquinha do Criador em tudo (se tiver fé, obviamente).

Mas o problema é sempre quando se fala do homem. Se Darwin tivesse dito apenas que o sapo, há milhões de anos atrás, era algo muito parecido com um peixe, não teria problema nenhum, ninguém ficaria bravo com Darwin por isso. O grande problema foi ele ter “igualado” o homem aos outros animais na sua teoria, ter mostrado que somos tão parentes de um chimpanzé como o sapo é do peixe. Aliás, somos muito mais próximos, somos irmãos... Irmãos... me lembra São Francisco de Assis, que já chamava de irmão qualquer ser vivo, e não vivo também: sol, lua, água, terra, pássaros, animais, plantas... São Francisco viveu a mais de 800 anos atrás, e já havia compreendido que entre as criaturas de Deus existe união de família. O problema foi que o mundo passou pela fase antropocêntrica, onde o homem era centro de tudo, e por mais que a igreja na época criticasse o antropocentrismo, acabou assimilando suas teorias. E até hoje o homem vê seu umbigo como centro de tudo...

Hoje em dia o “cristão” não aceita que é parente das outras criaturas, não vê ligação entre si e o que lhe rodeia, por mais que hoje exista a ciência pra provar que Francisco estava certo. A biologia, a química e a física já provaram que somos todos frutos da mesma fonte. Chame essa fonte de Deus, e você não deixa de ser cristão por pensar assim. Mas por favor, por favor: pelo menos pense por si só.
--------------

Eu queria ter escrito mais sobre a teoria da evolução, mas eu acho que é tema para outro post. Sei que muitas pessoas que me lêem são cristãs e evangélicas, me desculpa se ofendi de alguma forma. Mas acreditem que eu esperei uns dias antes de postar esse texto; se eu tivesse postado no dia em que li a matéria, as minhas palavras seriam muito mais duras e eu me arrependeria depois... E não quero ofender ninguém. Mas o blog é meu, né, e se não postar minhas opiniões aqui onde mais vou fazer isso? =)

16 comentários:

Su disse...

Não são palavras duras não, Lô!
O que acontece é que as pessoas desde muito pequenas foram convidadas a acreditar na teoria da criação, e quando se fala em evolução parece que é assunto de outro planeta. Mas só que estão errados, muitos querem crer, mas têm medo do que o pastor ou o tal irmão de igreja vai pensar.
Evolução, criação tudo faz sentido. Não consigo enchergar heresias na chamada teoria da evolução, pois a cada dia que passa estamos evoluindo. E só quem realmente tem fé pode acreditar em tais teorias, pois são acontecimentos fantásticos.
Parabéns pelo texto Loren!!
Beijoos

Vidal disse...

Assino em baixo de tudo o que foi escrito aqui. Até fiquei satisfeito. Qualquer té dou um apassadinha lá na coluna do Reinaldo.

O que eu aprendi, ou mais uma vez percebi, é que quando se tem uma “verdade absoluta” na cabeça, não existe abertura nenhuma para um novo conhecimento. Uma grande verdade rsrs Lorena. A gente impede a nossa própria construçao quando nos fechamos para novos conhecimentos.

Caramba, você está rodeada de bons livro sien? E eu aqui me sacrificando (snif) pra tentar baixar alguma coisa na net, porque pra todo canto que olho só tem medicina...

No mais..."Estou aqui lutando pra escrever alguma coisa, e assunto não me falta só não sei como dosar a inspiração... =)" [2]

Du disse...

Não são palavras duras, Lô... o que você fez aqui lindamente, foi ensinar a "observar"!

Ensinar a observar não é fácil. Primeiro você precisa eliminar os preconceitos, ou pré-conceitos, que são a carga de atitudes e visões incorretas que alguns nos ensinam e nos impedem de enxergar o verdadeiro mundo, a evolução e até mesmo Deus. Há tanta coisa que é dita e escrita hoje simplesmente para defender os interesses do autor ou grupo que dissemina essa idéia, o que é assustador.
Se queremos ter uma visão independente, devemos aprender a pensar, a observar com a mente aberta.
A religião e a ciência sempre vão estar em conflito diante da evolução das espécies, não tem jeito! São Francisco é que estava certo e foi um grande mestre.

A anatomia humana, além da biologia, sempre me fascinaram muito! Eu não sou religiosa, me considero uma agnóstica, mas diante da perfeição da natureza de qualquer espécie humana ou não, eu fico de joelhos e agradeço. Pode ser a Deus, porque é assim que eu resolvi chamar no que eu acredito, algo "maior" do que qualquer um de nós e que nunca vamos entender. É o grande mistério da vida.


Um beijo querida, arrasou de novo! \o/

Leandro Neres disse...

De férias, mas sempre vindo aqui, rsrs...
Gostei muito de tuas observações e concordo e muito com tua visão... Essa é uma questão que sempre vem a tona em conversas com alguns amigos e vejo que o mais importante é ter a mente aberta a novas idéias e conhecimentos...
Gostei muito da citação a São Francisco de Assis... INclusive é com referência as idéias dele, penso eu, que tem um hino, dos que mais gosto que sempre cantamos na igreja...

http://br.youtube.com/watch?v=YYy2rPhj3S4

Tudo bem que prefiro a versão que cantamos, mas a letra e amelodia são muito bonitas...

Bjs!
Leandro

Lorena disse...

Não sei como é a versão da tua igreja, Leo, mas esse hino me lembra tanto minha infância. Cresci num seio "misto: meio franciscano/ meio clariano. A letra é muito linda, mas nesse vídeo não está completa... =)

Ei, e não some MESMO tá? Já estamos com saudades.

Ju Pietra disse...

Acho que pra maioria ao menos cogitar a idéia de que possa haver uma outra explicação pro modo de como o ser humano evoluiu é, no mínimo, assustador. Todos temos um pouco de medo do desconhecido, então opiniões contrárias aquelas que sempre foram colocadas também assustam...
Lidando com Medicina, e consequentemente com Ciência, percebo que cada dia mais os cientistas admitem que existem coisas que não podem ser explicadas, a menos que sejam creditadas a algo maior...
Sempre haverá uma incógnita quanto ao evolucionismo... A besteira é não aceitar que novos horizontes podem sempre aparecer para explicar o porquê da vida, do universo e de tudo o mais...

Arrasou no texto, Lo... Ficou fantástico!!! (agora que ela disse que pode, eu abuso mesmo...Lo, Lo, Lozinha, Loreninha...kkkk é tão bom!! \o/)

Amigao disse...

Lo, o seu texto é fantástico e até deu vontade de ir na coluna do rapaz.Vou lá.
Não sou estudioso do assunto e por isso não me meto a dar opniões baseadas apenas na minha fé.
Mas sou um daqueles que tem uma "verdade absoluta" na cabeça mas não discuto pois não conheço nada de biologia, apenas do meu umbigo, este sim evolui a cada dia.
Sabe, quando lançaram aquele livro "o codigo da vinci" eu fiquei assustado com a reação de muitos setores da igreja. Eu pensava "O que vai mudar se o Cristo era casado ou não?, por que tanta histeria?".
É assim que penso sobre as pessoas que se levantam para criticar e ameaçar qualquer coisa que vá contra a fé deles, e não precisa ser apenas fé. Tem muita gente que detesta ser contrariada em qualquer coisa.
Enfim, a evolução, pelo jeito que você descreveu,é apenas mais um dos milagres do criador.
Beijão do amigão

Urbano Leonel Sant' Anna disse...

Oi, Lorena!

Estou numa correria danada pra entregar daqui a pouco mais um artigo sobre o Cartola. Depois que terminar, volto correndo pra comentar, certo!?

Beijão, querida!

PS: Que falta que faz uma caixinha de recados...

tiago.augusto disse...

o/
ótimo texto, gostei demais!!
engraçado, um dia desses tentei esboçar algo sobre o assunto, mas não saiu muita coisa, mas ficaria bastante parecido! ^^
(e eu tb não vou tentar escrever mais nada aqui, pq seria chover no molhado)

adorei isso: se acham os donos da Verdade, sendo que a Verdade é uma só e se basta por si, ninguém precisa tentar segurá-la nas mãos.
e te ajudo no apelo: por favor, por favor: pelo menos pense por si só.
Ainda sonho com um tempo em que as pessoas saberão pensar...

bjo! =)

NANDO DAMÁZIO disse...

Nossa, Lô, até "dando bronca" você é fofa, haha...

Isto me fez lembrar de um post do Vidal onde ele dizia que "toda convicção é burra", mais ou menos isso... A verdade é que quando a gente define uma única verdade como sendo irreversível e definitiva, sem um olhar crítico de tudo que nos cerca, nos tornamos irremediavelmente ignorantes.

Não discrimino Ciência de Fé, porque elas são irmãs!

Urbano Leonel Sant' Anna disse...

Oi, Lorena!

Demorei, mas cá estou de novo.

Escrevi um longo comentário sobre o teu texto, mas não vou poder deixá-lo aqui. Ficou demasiadamente longo para um simples comentário. Por isso, vou te pedir licença para publicá-lo amanhã no meu blog juntamente com um link para este teu artigo. Concordas?

O único ponto que não posso deixar de examinhar agora é o que diz respeito a São Francisco de Assis. Gostaria de lembrar a todos que muitos séculos, ou melhor, milênios antes do nascimento de Francesco Bernardone, no século XII, os indígenas de todas as partes do mundo tinham por hábito respeitar cada ser da natureza (para eles todos vivos) como se fossem seus pais, mães e irmãos. Muitos acreditavam, inclusive, que a próxima escala da evolução de seus espíritos seria o retorno ao mundo físico na forma de um animal, ou uma árvore, ou um rio, ou uma montanha.

Respeito e gosto muito de São Francisco de Assis, mas precisava deixar claro que nunca foi necessário ser santo para respeitar a natureza.

Beijos!

Urbano

Lorena disse...

Ah, nem eu acho isso, Urbano. Citei São Francisco porque ele me veio a cabeça na hora, por sua "mania" linda de chamar todos os seres de "irmãozinhos"... Os povos indígenas americanos tenho um respeito e reverência pelo natural que está além do que nossa mentalidade (e moralidade) Ocidental é capaz de compreender, do tipo pedir desculpa a um animal antes de sacrficicá-lo, inclusive fazendo uma mesura, uma reverência. Uma amiga equatoriana, que é meio-quéchua, quem me falou...
Sim, claro que vc pode citar esse post, a vontade! Quero mto ler o seu artigo sobre o assunto. =)

Um abraço!

Urbano Leonel Sant' Anna disse...

Nem eu pensaria isto de ti, minha querida! Não de ti que és bióloga e já tens demonstrado tanta sensibilidade em tudo o que escreves (vide o artigo sobre o perdão, p.ex.).

Apenas achei que seria importante alertar algum leitor desavisado...

Um beijo deste fã!

Urbano

Urbano Leonel Sant' Anna disse...

Pronto, minha querida!

Já está feito.

TODO O RADICALISMO É BURRO!
http://umasensataparanoia.blogspot.com/2008/08/todo-o-radicalismo-burro.html

Beijo!

Urbano

Urbano Leonel Sant' Anna disse...

Oi, querida!

Claro que podes citar o meu texto no teu blog! A intenção foi exatamente a que tu disseste: complementar os teus pensamentos.

Se não houvesse o teu artigo, não existiria o meu. Logo, ele é tão teu (se não, mais!) quanto meu!

Beijão!

Urbano

lavanderiavirtual disse...

Então, Lorena, o propósito daquele post foi única e exclusivamente tentar expor nossa fragilidade diante de situações em que usam o nome de Deus, em forma de religiões e crenças das mais diversas, como direito irrestrito para cometer tantas atrocidades por este mundão afora.

Falamos tanto em amor ao próximo, compaixão, solidariedade, justiça dos homens e do Criador, mas quando temos a chance de genuinamente demonstrar tais sentimentos usamos aquele argumento (em nome do Senhor, Criador, Deus) para satisfazer nossos mais baixos instintos, nosso egoísmo desce ao mais profundo dos poços.

Enfim, quero deixar claro que não critico esta ou aquela religião, pois vejo amor, beleza, enfim, vida em todas elas, vejo ensinamentos e propósitos em todas, mas não posso concordar com o uso maléfico que fazem delas. É isso!! :-)

Percebo que aqui concordamos exatamente naquilo que busquei expor lá: a união entre os povos e as religiões, sem exageros ou extremismos que não nos levam a lugar algum, que devemos amar ao próximo e não tirar proveito da fé dele. Enfim, devemos buscar mesmo o equilíbrio, sempre!!

Beijos!
Juca